terça-feira, 13/11/2018
Início / Alimentação / Lancheira equilibrada e saudável

Lancheira equilibrada e saudável

O início das aulas está próximo e preparar a lancheira pode ser um desafio para alguns pais.

Para mim, por exemplo, montar um lanche saudável para meus filhos sempre foi uma tarefa bem difícil. Quando eles eram bebês eu oferecia todo tipo de fruta, e a medida que foram crescendo, eles foram selecionando o que queriam e o que não queriam comer.

Segundo o IBGE, uma em cada três crianças está acima do peso e, consequentemente, mais vulnerável ao desenvolvimento de doenças associadas à obesidade, como diabetes, hipertensão e colesterol alto.

Quando a criança ingressa na escola, não sabemos se ter contato com outras crianças, na hora do lanche, é bom ou ruim. Eu, por exemplo, não tinha opção de lanches para mandar pra escola, porque meu filho não comia nenhum tipo de fruta e nem lanches básicos como, achocolatados, iogurte e biscoitos.

Por influência de um coleguinha ele acabou aceitando um tipo de biscoito ao leite e o famoso misto quente. E é isso que ele leva até hoje. Já tentei diversas opções e nada agradou.

Como mudar os hábitos ruins nas lancheiras?

  • Quanto mais crianças adotarem hábitos saudáveis na alimentação, mais positivo será o efeito nelas e nas outras ao seu redor.
  • Segundo a nutricionista Gabriela Marsiglia, que criou o programa Oficina Kids: “O ideal é ter uma lancheira com frutas e alimentos naturais, com fibras e o mínimo de sal e açúcar”
  • Algumas escolas adotaram o dia da fruta, onde o lanche da cantina e das crianças, que levam seu lanche de casa, teriam que contem pelo menos um tipo de fruta.
  • Adotar o sistema das cores no lanche é uma opção bastante legal para atrair as crianças, além de possuírem diversos nutrientes importantes.
  • Sempre coloque um produto de cada grupo alimentar: Uma fonte de proteína ou lácteo (leite, iogurte, queijo), uma fruta ou legume (pelas fontes de vitaminas, fibras e minerais) e um carboidrato para fornecer energia (pães e cereais), além de 1 bebida para hidratar (água, água de coco ou suco natural).

Opções de lanche

  • Opção 1: Banana, bolo de chocolate e água geladinha
  • Opção 2: Salada de frutas, cookies integral de aveia e mel
  • Opção 3: Sanduíche é de pão integral recheado com queijo Minas, fatias de queijo, uma banana ouro.
  • Opção 4: Melancia picada, sequilhos de queijo e suco.
  • Opção 5: Torradinhas de pão integral, queijo Minas cortado em cubinhos, uvas sem caroço e água de coco geladinha.
  • Opção 6: Ameixa picada, pão de queijo caseiro e suco.
  • Opção 7: Suco de uva integral orgânico (diluído em água), bolo de laranja e maçã picadinha.

Dica: cortar a fruta com faca de cerâmica evita que a fruta escureça.

Dicas para o preparo da lancheira:

  • Se for uma lancheira térmica, deixe-a dentro da geladeira na noite anterior, assim a bolsa conserva a temperatura dos alimentos por mais tempo;
  • envolver seu filho no processo de montagem da lancheira é uma maneira de despertar o interesse dele;
  • O ideal é preparar o suco natural na hora de sair de casa. Se você não tem esse tempo, uma dica é congelar o líquido em forminhas de gelo e depois colocar os cubos na garrafa térmica. O suco irá descongelar aos poucos até a hora do lanche;
  • Envolva o sanduíche em papel filme ou alumínio, protegendo e evitando que o aroma do mesmo não interfira no gosto da fruta.
  • Ao escolher os alimentos, prefira pães, bolos ou biscoitos integrais, ao invés de pães brancos, bisnaguinhas, bolachas recheadas e salgadinhos.
  • Frutas naturais, ao invés das secas e desidratadas.
  • Suco natural ao invés dos de caixinha, refrigerantes ou achocolatados. Os produtos industrializados são ricos em açúcares, gorduras e conservantes e com pouquíssimo valor nutricional.
  • Use cortadores de biscoitos e sanduíches em formatos de bichinhos, coração, personagens, para que o lanche fique mais divertido.

Espero que tenham gostado!!!

Não esqueçam de curtir nosso post aqui embaixo

Beijos…

Share Button

Leia Também

10 dicas para seu filho comer melhor

Na hora da refeição, a palavra mágica para os pequenos comerem bem é persistência. Vou dar algumas dicas práticas para ajudar nessas horas de desespero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *